Bibi Saldanha, escritor, cantor, poeta e taipuense de coração

A equipe da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Taipu realizou uma entrevista com Antônio Saldanha Filho, mais conhecido popularmente por Bibi Saldanha, nasceu em Taipu, aos 29 de abril de 1951. Filho de Antônio Saldanha da Silva e Alzira Ribeiro Saldanha. Cursou o primário no Grupo Escolar Joaquim Nabuco. Fez o antigo ginasial no Ginásio Industrial de Ceará-Mirim (hoje, Escola Estadual Monsenhor Celso Cicco).

Desde criança tinha vocação para a música e também gostava muito de escrever, pois sendo filho de músico e poeta, pertencendo a uma família de músicos, teve muita facilidade em cantar e compor, como também escrever livros e fazer literatura de cordel.

Fez diversas músicas e sua primeira canção fez em 1985 cujo nome era “Canto de Paz”. Em 1988, “Taipu eu te amo” homenageando a sua cidade, compôs marchas de carnaval para o bloco da “Rôla” e dos “Caningados”.

Criou o grupo de seresta juntamente com outros amigos que havia na cidade e em sua composição nas andanças na noite criou a música “Exaltação a Taipu”.

Em 1955 fez sua primeira incursão pela literatura, escreveu “Taipu minha cidade, minha saudade”.

Já em 2002 compôs a música para o DLIS (Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável), chamada “Taipu do Futuro”. É funcionário da Secretaria Municipal de Agricultura, foi sócio fundador do Centro Esportivo e Cultural – ITAIPI, fundado em 17 de dezembro de 1994 por Arnaldo Eugênio de Andrade e outros amigos, sendo seu presidente por seis meses.

Sempre preocupado com a cultura local e persistente em mostrar através dos seus trabalhos, um pouco da história, da cultura e dos costumes de sua tão querida terra, Taipu. Casado com a senhora Francisca da Silva Saldanha, tem quarto filhos: Kalina, Kennedy, Antônio Neto e Kallyana, bem como outras gerações de netos em seu currículo.

Após toda esta biografia do taipuense Bibi Saldanha, podemos confirmar a sua vontade em contribuir com a evolução da cultura local em realizar palestras e proliferando o bem a todos com sua desenvoltura na cultura local e também com o seu vasto conhecimento sobre diversos temas relacionados à cultura de um povo que é escrito em seus livros já publicados.

“Apesar de ser um visionário na cultura do nosso povo, desejo a toda juventude que tenha um habito de leitura regularmente, pois a busca do conhecimento tem que ser do próprio ser”, ressalta Bibi após enviar mensagem a todos os jovens do município de Taipu.

Além de levar literatura e arte ao munícipe, o escritor descreve como “um projeto de qualidade de vida, a leitura”.